Das que aceitaram o desafio, um pouco de palavras:

"A Isa tem uma percepção especial das coisas. É capaz de tornar os nossos pequenos detalhes algo grandioso. Não vejo meu ensaio como uma exibição do meu corpo, muito pelo contrário, vejo minha feminilidade, o meu mistério. De forma pura, simples e intensamente verdadeira."

Bruna Kurth

"A conclusão de "Pro Mundo Ficar Odara" é de que não é só mais uma sessão de fotos. Não era só ela e a câmera, eu e o corpo. O trabalho da Isa é muito mais profundo, existencial. E acho que isso é o que tornou nosso ensaio tão intimista e verdadeiro, a não percepção física. O que acontecia ali era um encontro de almas. A minha alma conversando com a dela."

Ísis Odara

"Um retrato é uma sempre uma desconstrução. É quando o olhar do outro sobressai nossa já famigerada retina, nos confronta com ângulos inexplorados e outras perspectivas sobre nossa própria imagem. Diante dessa abertura que nos expõe tanto, não poderia me sentir mais à vontade com a Isa por trás dos clicks! Despojando-me de toda tensão de posar, de forma orgânica e espontânea o ensaio fluiu leve. Em cada olhar dela nas fotos já capturadas, a insegurança se esvaia pois o olhar da Isa é capaz de detectar a beleza de cada expressão, em cada jeito, e nos faz sentir muito mais do que qualquer "carão" montado. Num mundo de tantos selfies e poses, ser percebida e me perceber dessa forma é uma dádiva muito além da imagem, pois me fez sentir mais segura como mulher."

Patricia Martyres